Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

CLASSE E (PROFESSOR TITULAR)

 

Critérios para a Avaliação Docente referente à Promoção para a Categoria de PROFESSOR TITULAR, do Curso de Medicina, da Faculdade de Medicina

 

Perfil do Professor Titular do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina

Os candidatos a Professor Titular do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina serão avaliados por Comitê composto exclusivamente de Pesquisadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), preferencialmente Nível 1, ou Cientistas do Nosso Estado da FAPERJ. O candidato a Professor Titular deve ter sua atividade de pesquisa situada dentro dos patamares de excelência na área com reconhecimento nacional e internacional. Sua liderança na área de concentração deve ser inequívoca e amplamente balizada por publicações aonde a autoria principal (primeiro ou último autor) deva estar evidente e registrada. Além disso, serão considerados como critérios de excelência a participação do candidato em: congressos e simpósios nacionais e/ou internacionais na qualidade de conferencista convidado pela Comissão Científica dos Eventos (“invited speaker”); participação em comissões internacionais de avaliação ou de organização ou promoção de eventos internacionais; participação em corpo editorial e, ou editor de revistas indexadas (JCR) com fator de impacto (FI) ≥1,0; coordenação e aprovação de projetos de pesquisa multicêntricos; colaborações internacionais oficiais e premiações. Será fundamental ainda a comprovação da conclusão de orientações de dissertações de Mestrado e teses de Doutorado, com decisiva participação na geração de novos quadros e recursos humanos fundamentais para a nucleação de novos grupos de ensino, pesquisa e inovação no Brasil. O candidato deve demonstrar ainda experiência significativa nas atividades de Extensão, Gestão e Administração Acadêmico Científica tendo sido capaz de coordenar eventos de repercussão nacional ou internacional ou em comissões de trabalho do Ministério da Saúde e/ou da Educação e/ou da Ciência, Tecnologia e Inovação ou similares. O candidato deve possuir perfil equivalente ao de Pesquisador 1 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ou Cientista do Nosso Estado - FAPERJ, comprovado por meio de publicações regulares e relevantes nos últimos 15 anos, preenchendo os requisitos mínimos para ser orientador permanente em um Programa de Pós Graduação nível 6 ou 7 da CAPES. Por fim, deve ter dedicado ao ensino de graduação no mínimo 4 h semanais, do mínimo de 8h de atividades didáticas previstas na resolução CONSUNI 08/2014. O perfil básico de cada um dos 5 grupos de atividades docentes previstas na resolução CONSUNI 08/2014 encontram-se abaixo das respectivas pontuações.

 

TOTAL – 210 PONTOS. MÍNIMO PARA APROVAÇÃO = 126 PONTOS

 

Grupo I - Ensinos de Graduação e Pós-Graduação (até 60 pontos)

Avaliação do interstício de dois anos na categoria de Professor Associado IV

Perfil de atuação

Escala de Pontuação

mínima à máxima

  (perfil básico)

 I-A - Horas semanais de ensino em disciplinas de Graduação e Pós-Graduação (não

 incluir orientações): menos de 4h zero; 4h, 10 pontos; 6h, 20 pontos; ≥ 8h 42 pontos.

0/10/20/42 (42)

 I-B - Orientações concluídas de Pós-Graduação stricto sensu: Mestrado 3 pontos,

 Doutorado 10 pontos. Orientações em andamento: Mestrado 0,5 ponto, Doutorado

 1,5 pontos. Para ter o máximo de 10 pontos precisará de, pelo menos, 1 orientação

 de doutorado concluída.

0-10

 I-C - Orientação de Iniciação científica-IC (pelo menos 1 ano), ou de Trabalho de

 Final de Curso (quando houver): 0,5 ponto por aluno sem bolsa, mas registrado

 como disciplina (Máximo de 3 alunos/ano), 1 ponto por aluno com bolsa. Para ter o

 máximo de 4 pontos terá que ter pelo menos 1 orientação de IC com bolsa.

 Orientação de Mentoria - 1 ponto, por grupo de alunos, por ano

0-4

 I-D - Participação em bancas de defesa de Mestrado (1 ponto por banca) e

 Doutorado (2 pontos por banca).  Máximo de 4 pontos. Para ter o máximo de

 4 pontos  precisará de, pelo menos, 1 banca externa à UFRJ).

0-4

Total deste grupo

60

Ao docente que atuar apenas no ensino e orientação/supervisão de pós-graduação ou de graduação, de forma excludente, será atribuído, no máximo, 75% da pontuação máxima possível estabelecida para o Grupo I, pela Unidade de lotação do docente (Resolução 08/2014 - Consuni).

Perfil básico do Grupo I (70%, 42 pontos): definido pela resolução 08/2014 como 8h semanais atividades didáticas.

Quando o docente não tiver 4h de ensino de disciplinas na Graduação, o mesmo não receberá pontuação no item 1.

 

Grupo II – Pesquisa e Produção Intelectual (até 60 pontos)

Avaliação do período de 15 anos, que antecedeu à solicitação da promoção

Perfil de atuação

Escala de Pontuação

mínima à máxima

(perfil básico)

 II-A- Artigos publicados em periódicos indexados (JCR) com FI <1: 0,5 ponto

 (máximo de 5 pontos); FI 1-3: 1 ponto (máximo de 10 pontos); FI >3: 2 pontos.

 Máximo 25 pontos. Serão consignados 25 pontos, apenas se houver pelo menos

 cinco publicações internacionais indexadas com FI. >3.0.

0-25 (25)

 II-B- Depósito de patentes: registrada 2,5 pontos, licenciada 5 pontos (pontuação

 máxima com, no mínimo, uma patente licenciada).

0/2,5/5

 II-C- Liderança de grupos de pesquisa cadastrados no “Diretório dos Grupos de

 Pesquisa no Brasil”, por no mínimo cinco anos, nos últimos 15 anos: 5 pontos.

0/5 (5)

 II-D- Trabalhos apresentados e publicados em anais de congressos nacionais (0,2

 pontos por trabalho) ou em congressos internacionais (0,4 pontos por trabalho).

0-5

 II-E= Editor de livro (5 pontos por livro), ou autor de capítulos de livros (1 ponto por

 capítulo).

0-5 (2)

 II-F- Coordenação de projetos de pesquisa aprovados por agências de fomento:

 1 ponto por projeto.

0-15 (10)

Total deste grupo

60

A exceção do primeiro item (publicações), dentre as atividades com pontuação máxima de 10, se houver alguma consignada, mas que não atenda plenamente ao perfil de atuação, se atribuirá metade deste valor (nota 5), ao item.

Perfil básico do Grupo II (70%, 42 pontos): definido pela produção de artigos completos publicados que atinja a pontuação máxima do item 1 (25 pontos), que seja líder de grupo de pesquisa por no mínimo 5 anos (5 pontos), que tenha coordenado pelo menos 10 projetos de pesquisa financiados por agências oficiais de fomento (10 pontos) e que seja autor de no mínimo 2 capítulos de livros publicados (2 pontos).

 

Grupo III - Atividades de Extensão (até 40 pontos)

Avaliação do período de 15 anos, que antecedeu à solicitação da promoção

Perfil de atuação

Escala de Pontuação

mínima à máxima

(perfil básico)

 III-A - Atuação do docente em projetos, programas ou cursos de extensão

 regularmente cadastrados na UFRJ: 2 pontos por projeto. Orientações de bolsistas

 de extensão: 1 ponto por aluno.

                  0-10

 III-B - Atividades de ensino que caracterizem a integração ou prestação de serviços

 entre a UFRJ e a comunidade, tais como atividades regulares de assistência com a

 participação de alunos de Graduação, Pós-Graduação estrito senso, de Residência,

 Especialização/Aperfeiçoamento abrangendo ambulatórios, enfermarias, centro

 cirúrgico, unidades básicas de saúde ou outros cenários: 1 ponto por ano desde que,

 no mínimo, por 4 horas semanais.

               0-10 (10)

 III-C - Organização ou participação na Comissão Científica de Congressos Nacionais

 ou eventos similares (1 ponto por evento) ou Internacionais (2 pontos por evento).

                0-10 (8)

 III-D - Participação na qualidade de conferencista/palestrante, presidente de mesa,

 moderador ou debatedor em eventos científicos Nacionais (0,5 ponto por evento) ou

 Internacionais (1 ponto por evento).

               0-10 (10)

Total deste grupo

                    40

Dentre as atividades com pontuação máxima de 10, se houver alguma consignada, mas que não atenda plenamente ao perfil de atuação, se atribuirá metade deste valor (nota 5), ao item.

Perfil básico do Grupo III (70%, 28 pontos): definido como ter, no mínimo, 4h semanais, por, no mínimo, 10 anos de atividades de ensino, que caracterizem a integração ou a prestação de serviços entre a UFRJ e a comunidade (10 pontos), ter participado da organização de, pelo menos, 6 eventos científicos nacionais e 1 internacional (8 pontos), e ter participado como conferencista / palestrante ou similar em, pelo menos, 10 eventos nacionais e 5 internacionais (10 pontos).

No item III-B, o docente não receberá pontuação, caso participe de Programas de Pós-Graduação lato sensu com remuneração pessoal.

 

Grupo IV - Atividades de Gestão e Representação (até 30 pontos)

Avaliação do período de 15 anos, que antecedeu à solicitação da promoção

Perfil de atuação

      Escala dePontuação

        mínima a máxima

          (perfil básico)

 IV-A - Funções na Administração Superior da Universidade, Reitoria, Decanias,

 Diretorias de Unidades e de Órgãos Suplementares por, ao menos, um mandato:

 9 pontos.

0/9

 IV-B - Coordenação de Cursos e Programas de Graduação ou Pós-Graduação, ou

 Chefia de Departamento, ou Diretorias Adjuntas de Unidades ou Órgãos

 Suplementares, por no mínimo quatro anos: 8 pontos.

0/8 (8)

 IV-C - Coordenador de disciplina de Graduação, ou chefe de Serviço de Unidade

 Hospitalar por no mínimo 4 anos: 5 pontos.

0/5 (5)

 IV-D - Participação em comissões e grupos de trabalho para tarefas administrativas

 e/ou acadêmicas específicas, com indicação formal do superior hierárquico:

 0,5 ponto por comissão.

0-2 (2)

 IV-E - Participação em colegiados da Universidade, dos Centros e das Unidades da

 UFRJ, na condição de indicado ou eleito, por pelo menos um mandato: 2 pontos por

 participação.

0/2/4 (4)

 IV-F - Participação em órgãos colegiados dos Ministérios da Educação, da Cultura

 e da Ciência, Tecnologia e Inovação ou outros relacionados à área de atuação do

 docente, na condição de indicado ou eleito, ou na administração superior de

 fundações de apoio credenciadas pela UFRJ, ou em órgãos dos Ministérios da

 Saúde, Educação, da Cultura, da Ciência, Tecnologia e Inovação dentre outros,

 relacionados à área de atuação do docente, inclusive como ad hoc, 0,5 ponto por

 ano.

0-2 (2)

Total deste grupo

30

Perfil básico do Grupo IV (70%, 21 pontos): definido por obter pontuação máxima em todos os itens da avaliação, exceto ter tido função na administração superior da UFRJ, Decania ou Diretor de Unidade/Órgão suplementar.

 

Grupo V - Qualificação acadêmico-profissional e outras atividades (até 20 pontos)

Avaliação do período de 15 anos, que antecedeu à solicitação da promoção

Perfil de atuação

Escala de Pontuação

mínima a máxima

(perfil básico)

 V-A - Presidência ou Diretoria de sociedades/associações científicas, ou de

 órgãos de categoria profissional, por no mínimo um mandato eletivo, desde que

 não remuneradas: 1 ponto.

0/1

 V-B - Pós-doutorado, desde que com bolsa de agência de fomento (ou

 reconhecimento oficial da agência no caso de pós-doutorado na própria sede)

 e por, no mínimo, por 6 meses: 1 ponto.

0/1 (1)

 V-C - Atividade como Editor ou editor adjunto de revista nacional (1 ponto) ou

 internacional (2 pontos) nos últimos cinco anos. Revistas devem ser indexadas

 (JCR) com FI ≥ 1,0.

0/1/2 (1)

 V-D - Atividades como parecerista em periódicos, ou participação em comitês

 editoriais, ou em comitês assessores, de revista nacional (0,1 ponto por revista)

 ou internacional (0,2 pontos por revista), nos últimos cinco anos. Revistas

 devem ser indexadas (JCR) com FI ≥ 1,0.

0-1 (1)

 V-E - Concessão de prêmios nacionais (1 ponto por prêmio), ou internacionais

 (3 pontos por prêmio), recebidos por atividades acadêmicas relacionadas ao

 ensino, pesquisa e, ou extensão.

0-3 (1)

 V-F - Ter sido bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq ou Cientista da

 FAPERJ ou outras de natureza semelhante: 0,5 ponto por ano de bolsa (Nível 2

 do CNPq ou Jovem Cientista do Nosso Estado), 1 ponto por ano de bolsa (Nível

 1 do CNPq ou Cientista do Nosso Estado). Máximo de 8 pontos (para ter a

 pontuação máxima terá que ter tido bolsa pelo menos em uma ocasião, nos

 últimos três anos).

0-8 (6)

 V-G - Participação em comissões avaliadoras/examinadoras, bancas de

 concursos públicos e comissão de progressão docente na UFRJ e em outras

 ES: 0,5 ponto por banca. Máximo de 4 pontos (para ter a pontuação máxima

 terá ao menos duas participações nos últimos três anos, uma delas externa à

 UFRJ).

0-4 (4)

Total deste grupo

20

Perfil básico do Grupo 5 (70%, 14 pontos): Definido por ter sido Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, ou Cientista da FAPERJ por, pelo menos, 6 anos (ou seja uma renovação); ter pós-doutorado; ter sido editor de revista nacional ou internacional; ter sido revisor de, pelo menos, 5 periódicos internacionais indexados com FI ≥1,0; ter participado de pelo menos 8 bancas de concurso público (no mínimo 5 externas à UFRJ).

 Tabelas para a Promoção à Classe E - Professor Titular - (Individual e Comissão)

O Relatório das Atividades Acadêmicas, para pleitear a promoção de Professor Associado, nível IV, para Professor Titular, convém ser ordenado, segundo os Grupos I, II, III, IV e V de atividades citados nas tabelas acima, seguindo-se a ordem dos itens de cada Grupo; sendo, ao final, colocados os comprovantes, com a mesma ordenação, de modo a facilitar o trabalho da Comissão de Avaliação. Procure usar marcadores específicos (e.g. tíquetes coloridos) com o nome de cada Grupo de documentos. Ao final do Relatório deve constar o Curriculum Vitae, atualizado, da Plataforma Lattes.

 

Observações, segundo a Resolução 08-2014 (CONSUNI)

 

• Para a Progressão para a Classe E, com a denominação de Professor Titular, são necessários:

a) possuir o título de Doutor;

b) ser aprovado em processo de avaliação de desempenho baseado em Relatório de Atividades (mínimo de 126 pontos); e

c) ter aprovação em defesa pública de Tese Acadêmica Inédita ou, a critério do docente, em defesa pública de Memorial, sendo este composto por descrição da trajetória do docente em atividades de ensino, pesquisa, extensão, gestão acadêmica e produção profissional relevante e apresentação de Conferência pública, sobre aspectos técnico-científicos, artísticos ou culturais relacionados à sua atuação profissional.

•  O Relatório de Atividades será acompanhado de documentos comprobatórios, e do Curriculum Vitae do docente, no formato padrão definido pela UFRJ (Plataforma Lattes).

•  Para ser promovido à Classe E, com denominação de Professor Titular, o docente deve demonstrar excelência e distinção em atividades de ensino, pesquisa e extensão.

•  O Relatório de Atividades, no que se refere ao Grupo I, deverá relacionar as atividades no período durante o qual o docente se encontrava no nível IV da Classe D, com a denominação de Professor Associado.

•  O Relatório de Atividades, no que se refere aos Grupos de II a V, deverá relacionar as atividades do docente no período dos 15 (quinze) anos, que antecedem a solicitação de promoção atendendo ao perfil básico aprovado pelos Conselhos de Coordenação dos Centros.

•  A aprovação na Avaliação de Desempenho é pré-requisito para a defesa de Tese Acadêmica ou de Memorial.

Para a Aprovação

Para ser considerado aprovado na Avaliação de Desempenho, o docente deverá preencher os seguintes requisitos:

I – obter pontuação maior que zero em cada um dos cinco Grupos de Atividades.

II – obter, pelo menos, 60% da pontuação máxima atribuída ao conjunto de atividades.

Ao docente será concedida a promoção se obtiver aprovação na avaliação do Relatório de Atividades e, também, a aprovação de, pelo menos, três membros da Comissão de Avaliação na defesa pública do Memorial (trajetória e Conferência), ou da Tese Acadêmica.

Memorial ou Tese Acadêmica

•  A defesa pública de Memorial, na presença da Comissão de Avaliação, deverá constar de:

I – apresentação de cerca de 50 (cinquenta) minutos de duração sobre a trajetória do docente, seguida de arguição; e

II – apresentação de Conferência de conteúdo técnico-científico, artístico ou cultural referente à área de atuação do candidato, com cerca de 50 (cinquenta) minutos de duração, seguida de arguição.

Deverão ser entregues, junto à solicitação de promoção, 5 (cinco) cópias eletrônicas ou impressas do Memorial (texto sobre a trajetória acadêmica e o título da Conferência), para fins de avaliação pela Comissão de Avaliação.

No que se refere à trajetória, o Memorial deverá vir acompanhado dos documentos comprobatórios.

•  A Tese Acadêmica deverá relatar e discutir desenvolvimentos próprios inéditos relacionados à área de conhecimento do docente.

A defesa pública da Tese Acadêmica, na presença da Comissão de Avaliação, deverá constar de apresentação de cerca de 50 (cinquenta) minutos de duração, seguida de arguição.

Deverão ser entregues, junto à solicitação de promoção, 5 (cinco) cópias eletrônicas ou impressas da Tese Acadêmica, para fins de avaliação pela Comissão de Avaliação.

A Comissão de Avaliação

•  O Diretor da Unidade deverá tomar as providências necessárias para a constituição e a instalação da Comissão de Avaliação, que deverá se reunir no prazo de 90 (noventa) dias corridos a contar da data de recebimento da solicitação de promoção encaminhada pelo docente.

•  A iniciativa da proposta de constituição da Comissão de Avaliação será do Colegiado do Departamento ou instância equivalente a que pertence o docente, cabendo à Congregação da Unidade ou Colegiado equivalente, a sua aprovação; não sendo aceitas indicações ad referendum.

•  A Comissão de Avaliação será composta por 5 (cinco) professores de instituições de ensino superior, pertencentes à Classe E, com a denominação de Professor Titular, ou equivalente, da mesma área de conhecimento do docente que solicita a promoção ou, excepcionalmente, na falta deste, de área afim, sendo 4 (quatro) membros externos à UFRJ. A comissão contará também com 2 (dois) suplentes, sendo pelo menos 1 (um) externo à Universidade. (A Comissão de Avaliação tem validade por até 2 anos e deve trazer os títulos e cargos dos membros).

Nota: De acordo com a Congregação da Faculdade de Medicina da UFRJ, os candidatos a Professor Titular do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina serão avaliados por Comitê composto exclusivamente de Pesquisadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), preferencialmente Nível 1, ou Cientistas do Nosso Estado da FAPERJ.

•  A Comissão de Avaliação, a contar da data da publicação da sua composição no Boletim da UFRJ, terá o prazo máximo de 90 (noventa) dias corridos para concluir seus trabalhos e apresentar relatório com os critérios adotados, a sistemática de avaliação e parecer conclusivo circunstanciado.

•  O resultado da avaliação será homologado pela Congregação da Unidade (Faculdade de Medicina), ou Colegiado equivalente, e pelo Conselho de Coordenação de Centro ou Colegiado equivalente, cabendo recurso da decisão à Comissão Permanente de Pessoal Docente - CPPD.

•  As vantagens decorrentes da promoção serão usufruídas a partir da data de recebimento da solicitação de promoção encaminhada pelo docente.

 

 NOTA: sobre a documentação necessária para os processos, de acordo com os assuntos, veja em:

    DOCUMENTOS e FORMAÇÃO DOS PROCESSOS

 

♦♦♦

UFRJ Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina
Desenvolvido por: TIC/UFRJ