Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

 19. CARCINOMA EPIDERMOIDE PULMONAR

 

NEOPLASIA EPITELIAL MALIGNA. PULMÃO. CARCINOMA EPIDERMOIDE

 

UFRJ33PulmaoCarcinomaEpidermoideApice

UFRJ 33. ADULTO. PULMÃO. CARCINOMA EPIDERMOIDE, SEGUNDO O EXAME HISTOPATOLÓGICO. NOTE NO ÁPICE, À ESQUERDA, BRÔNQUIO ABERTO, BIFURCADO, CUJO RAMO ASCENDENTE RELACIONA-SE COM LINFONODOS COM PIGMENTO ENEGRECIDO, ANTRACÓTICO. O LINFONODO MAIS DISTAL É PRATICAMENTE ENVOLVIDO PELA MASSA NEOPLÁSICA DE CONTORNOS ARREDONDADOS, NO ÁPICE PULMONAR. O CARCINOMA EPIDERMÓIDE É O CÂNCER MAIS FREQUENTE NO PULMÃO (50% a 70%), COSTUMA ASSOCIAR-SE COM OS BRÔNQUIOS SEGMENTARES E APRESENTAR-SE COMO MASSA HILAR OU PERI-HILAR, ALÉM DE PODER SER PERIFÉRICO OU SUBPLEURAL. TEM IMPORTANTE RELAÇÃO COM O TABAGISMO (BENZOPIRENO). COSTUMA TER CRESCIMENTO LENTO, SENDO AS METÁSTASES INICIALMENTE PARA OS LINFONODOS REGIONAIS E, TARDIAMENTE, POR VIA HEMATOGÊNICA, PARA O FÍGADO, ADRENAIS, OSSOS, RINS E SISTEMA NERVOSO CENTRAL. USUALMENTE É DESCOBERTO EM ESTÁDIO AVANÇADO, DEVIDO À OBSTRUÇÃO BRÔNQUICA, QUE SE MANIFESTA COMO PNEUMONITE OU ATELECTASIA, OS QUAIS PODEM SER ANTECEDIDOS, VARIAVELMENTE, POR TOSSE, PERDA DE PESO, DOR, AUMENTO DE SECREÇÃO BRÔNQUICA, HEMOPTISE, MAL-ESTAR, FEBRE, SÍNDROME PARANEOPLÁSICA, ETC. LEIA MAIS EM: Pathogenesis of Lung Cancer. 100 year report e WHO: Tumours of the lung.

UFRJ Graduação - Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina
Desenvolvido por: TIC/UFRJ